Arbitragem é o destaque negativo na classificação do Brasiliense sobre o Paracatu.

Ligue para (38) 99974-3829 e patrocine a próxima matéria.

Depois de uma atitude insensata do Presidente Daniel Vasconcelos, da Federação Brasiliense de Futebol, ao marcar a partida importante entre Brasiliense e Paracatu,válida pelo jogo de volta das semifinais do candangão 2019, para o frágil Estádio Abadião, que hoje não conta com a menor infra estrutura para receber uma partida de futebol

O destaque negativo do jogo, ficou por conta da desastrosa e até certo ponto tendenciosa arbitragem, comandada pelo árbitro Vanderlei Soares, que prejudicou o Paracatu durante toda a partida, não só invertendo faltas, mas também deixando de marcar lances importantes a favor do Paracatu. 

Jogando fora de casa e precisando de um empate, o Paracatu  abriu o placar aos 4 minutos do primeiro tempo,  com gol do atacante Richely, o lance polemico do jogo, veio aos 37 minutos, quando o volante Acerola foi ao ataque e quando foi chutar em direção ao gol, foi travado pelo lateral direito Alex Murici, mas o arbitro Vanderlei Soares decidiu em dar a falta contra o Paracatu e advertiu o atleta com o cartão amarelo e como já tinha recebido o primeiro em outro lance, o jogador do Paracatu foi expulso injustamente, com a expulsão prejudicando a equipe mineira com a expulsão.

Dai em diante a equipe do Brasiliense com um  jogador a mais, foi prá cima do Paracatu criando várias chances de gol e empatou  o jogo ao 44 minutos, com o atacante Romarinho e logo depois aos 51 minutos,  o zagueiro Badhiuga colocou o Brasiliense na frente do placar.

No segundo tempo, o Paracatu mesmo com um jogador a menos, mostrou muita raça  e determinação, suportando a pressão da equipe adversária e criando boas chances de gol, que veio aos 40 minutos com o lateral Danilo Itaporanga cobrando penalti,depois de uma falta dentro da aréa do zagueiro Lúcio o atacante Cecel.

O resultado classificava para a final, mas aos 48 minutos, o zagueiro Lúcio que vinha sendo o vilão do jogo, virou herói com o gol que garantiu não só a vitória, mas também a vaga do jacaré para a final da competição, contra o seu maior rival Gama, dono da melhor campanha do campeonato.

BRASILIENSE 3 X 2 PARACATU.

BRASILIENSE: Edmar Sucuri; Alex Murici, Lúcio, Badhuga e Gleissinho; Radamés (Erick Flores), Aldo (Gabriel), Almir, Maikon Leite, Romarinho (Emerson Martins) e Gilvan, Técnico: Rodrigo Antônio

Gol: Romarinho (aos 44 minutos do primeiro tempo.) , Badhuga (49 minutos  primeiro  tempo) e Lúcio (49 minutos do segundo tempo) 

Cartão amarelo: Emerson Martins, Edmar Sucuri, Gilvan, Gleissinho, Lúcio. 

Cartão vermelho: Lúcio.

PARACATU:Gabriel; Henrique, Breno, Hicaro e Danilo Itaporanga; Acerola, David Manteiga, Diego Nogueira (Batata) e Richely (Igor Pato); Davi (Cecel) e Leandro Aguiar, Técnico: Buião.

Gol: Rychely ( 4 minutos do primeiro tempo) e Danilo Itaporanga (40 minutos do segundo tempo) .

Cartões amarelos: Acerola, Gabriel, Henrique, Batata.

Cartão vermelho: Acerola.

Público: 1.125.

Renda: R$ 7.380,00.

Arbitragem: Árbitro: Vanderlei Soares.

Auxiliares Kleber Alves e Müller Aniceto.

 

 

Print Friendly, PDF & Email